Muitas vezes, o que se chama de dor na coluna, é apenas uma dor nas costas de causa muscular. Porém, quando se tem uma dor persistente, forte, com queimação, formigamento, dificuldade de movimentar a coluna ou alteração nas sensações de braços e pernas, pode ser uma das doenças da coluna. Nesse caso, é necessário consultar um médico para saber o que exatamente está acontecendo e poder tratar do jeito certo. Veja quais são as doenças da coluna mais comuns.

Doenças mais comuns que afetam a coluna

tipos de doenças da coluna vertebral
tipos de doenças da coluna vertebral
Crédito: Freepik

Todas as doenças da coluna devem ser tratadas com o ortopedista e, também, com o acompanhamento de um fisioterapeuta.

1. Lombalgia – a popular dor nas costas

A lombalgia é o que se chama de dor nas costas. É um nome diferente, mas é bom saber para não pensar que se trata de uma doença grave. A lombalgia é uma dor no fundo das costas, da metade para baixo (coluna lombar), e o problema merece atenção médica especialmente quando afeta o nervo ciático, que começa abaixo do quadril.

Quando isso acontece, a pessoa pode sentir formigamento ou queimação em uma ou nas duas pernas, que é o caminho do nervo ciático. Assim, passa a ter também uma dor ciática. Se não for em busca de tratamento, essa dor pode durar meses.

A lombalgia pode ser causada por carregar excesso de peso com frequência, andar muito de salto alto ou ter um má postura para caminhar ou se sentar. Mas essa dor também pode surgir como um dos sintomas de outras doenças da coluna que vai ver a seguir.

O que fazer: o primeiro passo para curar a lombalgia é consultar um ortopedista. O médico vai analisar a causa do problema para determinar o tipo de tratamento. Caso ele oriente o paciente a se tratar com fisioterapia por causa da postura, ele pode fazer o chamado RPG (reeducação postural global). Também é importante criar uma rotina de alongamentos para a coluna.

2. Hérnia de disco

Agora o problema é um pouco mais sério. Quando mais deixar passar, pior. O popular “bico de papagaio” se forma quando o líquido (medula) que fica entre as vértebras (ossinhos da coluna) escapa para fora, e é isso que se chama de hérnia.

Embora nem sempre cause dor, muitas pessoas sentem que a hérnia incomoda bastante. Essa dor é exatamente onde a hérnia está, causando formigamento, queimação e também sensação de fraqueza nas pernas e braços.

Mas o que os braços e pernas têm a ver? Quando o líquido medular é exposto para fora da vértebra, ele afeta as terminações nervosas que passam por ali, e que são ligadas aos braços e pernas.

O que fazer: de novo, a primeira coisa a fazer quando tiver esses sintomas constantes é agendar uma consulta com o ortopedista. Ele vai fazer exames para avaliar a gravidade da hérnia e determinar o tratamento, que pode ser com remédios para dor, com fisioterapia, hidroterapia, acupuntura ou, caso não resolva, pode precisar o operar.

3. Osteoporose

A osteoporose é uma doença que afeta a estrutura interna dos ossos. Eles vão ficando cada vez mais fracos e porosos por falta dos nutrientes necessários para sua constante regeneração.

Essa doença afeta principalmente as pessoas acima de 50 anos, pois nessa idade é comum ter a diminuição de absorção de cálcio e vitamina D.

Nem sempre a doença vai causar sintomas, como dor, e só é detectada com exame médico. Mas, quando já está se avançando, pode fazer a pessoa ficar corcunda, além do risco de fraturas, como quando ocorre uma queda e os ossos estão muito fracos para suportar, então quebram.

O que fazer: mesmo se ainda não tiver sintomas, e achar que está com os ossos fortes, a partir de 50 anos é importante fazer um check-up anual em alguns médicos, como o ortopedista, para fazer o exame de densitometria óssea que detecta se a densidade dos ossos está boa.

Caso o médico veja que tem osteoporose, ele pode recomendar suplementação de vitaminas (incluindo mais banho de sol ao dia), além de tratamentos fisioterápicos para fortalecer a coluna e o corpo de modo geral.

4. Artrose na coluna

A artrose é uma doença que atinge as cartilagens entre os ossos, fazendo com que eles entrem em atrito ao movimentar a região afetada. Esse atrito, além de causar o desgaste dos ossos, também causa muita dor e pode virar uma inflamação.

Se não for tratada, pode deixar a pessoa incapaz de fazer atividades simples por dificuldade de se locomover.

Embora seja mais comum em idosos por causa do desgaste natural das cartilagens, a artrose também afeta pessoas mais jovens que fazem excesso de força física com frequência.

O que fazer: o ortopedista deve ser consultado para ter certeza de que é mesmo um caso de artrose. Então, ele irá tratar do problema com remédios para dor e inflamação, poderá recomendar remédios para reposição de cartilagens e também alguns tipos de fisioterapia. Em alguns casos pode ser necessário operar.

5. Escoliose

A escoliose é quando a coluna fica na forma de um S ou de um C. Essa doença pode se desenvolver na pessoa ainda jovem, pois uma das causas é a hereditariedade, ou seja, uma tendência genética se o pai ou a mãe também tiver a doença. Então, existem muitas causas que desencadeiam essa deformidade ao longo da vida.

A pessoa percebe a escoliose por causa da assimetria entre os dois lados do quadril ou dos ombros, por ter uma perna mais curta que a outra, assimetria dos mamilos, ossos da costela mais salientes em um dos lados do corpo.

Também pode sentir dores na coluna depois de ficar muito tempo na mesma posição, dores musculares e as deformidades no corpo podem gerar problemas psicológicos por causa da estética e das dores.

O que fazer: a escoliose pode causar uma deformação grave na coluna, ao ponto de afetar a estrutura do corpo todo. Então, quanto antes procurar ajuda médica do ortopedista, melhor.

O tratamento varia conforme a gravidade de cada caso, mas podem ser feitas técnicas de RPG para postura, uso de coletes e palmilhas ortopédicas e tratamentos fisioterápicos para evitar mais curvatura da coluna, recuperar suas funções ou aliviar as dores.

Fonte: www.dicasonline.com/doencas-coluna