Desde o final de 2019 o mundo ouve falar sobre o temido coronavírus, que começou a se alastrar a partir da China. Mas, o que nem todo mundo sabe é que esse tipo de vírus é bastante antigo, pois existe desde a década de 1960. No entanto, ele tem sofrido mutações e, ainda que não seja motivo para desespero, é bom saber como se cuidar e preservar a saúde dos outros também. Veja as recomendações.

O que é coronavírus?

O coronavírus (CoV) não é apenas um tipo de vírus, mas sim uma família que a comunidade médica e científica já conhece desde a década de 1960. O nome “corona” vem do formato que o vírus tem ao ser visto por microscópio, que é redondo e tem espículas na superfície, como uma coroa.

Esses vírus podem deixar as pessoas com sintomas de resfriado simples ou com problemas respiratórios mais graves. Tudo vai depender da situação em que está o organismo de cada um.

Entre as síndromes respiratórias mais preocupantes estão a SARS (Severe Acute Respiratory Syndrome) e a MERS (Middle East Respiratory Syndrome). Por isso que se ouve falar nas siglas SARS-CoV e MERS-CoV quando se fala do coronavírus.

Então, no final do ano de 2019 surgiu a mutação: o novo coronavírus, chamado de 2019-nCov e Covid-19, que foi identificado depois de alguns relatos de pneumonia de causa desconhecida na cidade de Wuhan, na China. A partir daí começaram novos estudos acerca dessa família de vírus para identificar a mutação, encontrar uma vacina e manter as pessoas alertas sobre os cuidados a tomar para se prevenirem.

Como acontece a transmissão do coronavírus?

A transmissão ocorre de três formas. A primeira é por vias respiratórias, por meio de gotículas de saliva que ficam no ar quando alguém tosse ou espirra sem proteger-se. A segunda é por contato físico, quando essas mesmas gotículas com o vírus encostam nos olhos, no nariz e na boca, depois de beijos e abraços. A terceira e última é com o contato com superfícies contaminada pelo vírus.

Ainda não se sabe ao certo por quanto tempo o vírus sobrevive fora do corpo humano. A melhor recomendação é evitar lugares fechados e/ou com muitas pessoas, já que o indicado é manter uma separação de 1 a 2 metros de distância de outros.

Coronavírus pode passar de animais para humanos?

Esta é uma questão que ainda está sendo estudada. O que os infectologistas dizem é que já houve transmissão do SARS-CoV de civetas (gatos selvagens) para humanos em 2002, e de MERS-CoV de dromedários para humanos na Arábia Saudita, em 2012. Mas, de modo geral, os vírus que estão nos animais são diferentes dos que afetam as pessoas.

Então, não há motivos para se livrar dos seus animais de estimação. Apenas tenha o cuidado de não ficar passeando com eles por aí, deixando que tenham contato com outros animais ou pessoas sem que haja necessidade.

Sintomas de Covid-19

prevenir coronavirus
prevenir coronavirus
Crédito: Freepik

Como o coronavírus age dependendo da situação de saúde de cada pessoa, os sintomas variam bastante. Aliás, em alguns casos, sequer há sintomas. Algumas pessoas podem apresentar sintomas de um resfriado leve, enquanto outras, com o organismo mais fraco, podem ter pneumonia e insuficiência respiratória aguda com dificuldade para respirar.

Diagnóstico e tratamento

Se você começou a sentir sintomas de gripe, mas não tem qualquer prblema respiratório, faça seu próprio período de isolamento e repouse, evitando tomar Ibuprofeno.

Já se, junto com os sintomas comuns de gripe, você ou algum parente tiver problemas respiratórios, falta de ar ou mesmo for um paciente asmático, é importante ir ao hospital e informar sobre os sintomas. É fundamental também evitar ir para outro locais onde haja o risco de transmitir a doença para outras pessoas, como mercados, lojas, bancos e outros.

Chegando no hospital será feito um exame laboratorial por biologia molecular que identifica a presença do coronavírus nas secreções respiratórias. Havendo confirmação da infecção, a pessoa é mantida no hospital para prevenir que transmita a doença a outras pessoas e para que se possa curar mais rápido, observando sua evolução.

Os cuidados feitos são com base nos sintomas, com bastante repouso, ingestão de líquidos, analgésicos e antitérmicos, caso seja necessário. Em pessoas que apresentam pneumonia ou dificuldade para respirar também pode ser feita a suplementação com oxigênio ou ventilação mecânica. Ainda não existe vacina para o novo coronavírus, e as vacinas de gripe não protegem contra o Covid-19.

Cuidados para reduzir o risco de infecção pelo novo coronavírus

Não é preciso ficar completamente isolado do mundo com medo de pegar o novo coronavírus. Mas é bem importante ter cuidados básicos e também ter respeito pela saúde das outras pessoas. Veja o que deve fazer e ensinar às pessoas de casa a como se comportar durante esse período de alerta:

  • Lavar bem as mãos com água e sabonete várias vezes ao longo do dia, em especial quando chegar em casa da rua ou se trabalhar em local onde mantém contato direto com outras pessoas;
  • Evitar tocar nas mucosas dos olhos, nariz e boca, mesmo após ter lavado as mãos;
  • Não deixar que pessoas fora do ambiente de casa peguem seus bebês e crianças no colo ou falem muito perto deles;
  • Usar lenço descartável para limpeza nasal;
  • Cobrir o nariz e a boca ao tossir ou espirrar e lavar as mãos em seguida;
  • Evitar contato próximo com pessoas que estejam doentes (ainda que não seja um caso de coronavírus confirmado);
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal (talheres, copos, toalhas);
  • Manter os ambientes de casa e do trabalho bem ventilados;
  • Evitar contato com animais selvagens e animais doentes de criações em fazenda.

Não confie em receitas e remédios caseiros para prevenir ou tratar o novo coronavírus, como uso de óleos essenciais e chás, pois eles não são capazes de conter a doença 2019-nCov.

É seguro viajar a outros países nessa época de alerta?

devo evitar viagens para prevenir coronavirus
devo evitar viagens para prevenir coronavirus
Crédito: Freepik

Não é recomendado fazer viagens ao exterior nessa fase de alerta, pois a cada dia a situação está mudando. Muitos países já estão fechados e nem permitem os voos internacionais. Então, existe o risco de você ir para um país e não ser mais permitido de voltar para casa dentro de alguns meses.

Isso ocorre principalmente nos países em que há mais casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus, portanto, também existe, sim, maior risco de você ser contaminado. O melhor é não agendar viagens ao exterior por enquanto.

Contudo, não precisa deixar de fazer encomendas do exterior, pois, a princípio, não há o risco de ser infectado ao receber as encomendas em casa.

Há casos confirmados de coronavírus no Brasil?

Sim. Até o momento (16/03/2020), o Ministério da Saúde divulgou que há 200 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus no Brasil. Além dos confirmados, há 1.913 casos suspeitos, mas também é importante ressaltar que já foram 1.486 casos descartados, ou seja, pessoas que tiveram a responsabilidade de irem ao hospital ao perceberem sintomas, mas que não estavam com coronavírus. O maior número de casos está no estado de São Paulo, e o segundo no Rio de Janeiro.

Fonte: www.dicasonline.com/o-que-e-coronavirus