imagem18-07-2020-16-07-57
imagem18-07-2020-16-07-57
Equipes do GDF orientam frequentadores do Parque da Cidade: proteção contra contágio é fundamental | Fotos: Acácio Pinheiro / Agência Brasília

 

Havia poucas motos, mas tinha muita gente, sim, andando de “camelo”. Faltaram apenas Eduardo e Mônica – as figuras emblemáticas imortalizadas na canção de Renato Russo que tão bem descreve a cara de Brasília –, mas de qualquer forma, quem esteve no Parque da Cidade na manhã deste sábado (18) precisou usar máscara.

Assim o confirmaram os fiscais da Secretaria DF Legal e da Vigilância Sanitária que, desde sexta-feira (17), vêm atuando em uma rigorosa fiscalização para garantir a segurança do público frequentador dos parques. No início deste fim de semana, cerca de 300 abordagens foram feitas no local, além da distribuição de mil máscaras de proteção.

“A DF Legal, num esforço em conjunto com outros órgãos do governo, está desenvolvendo essa frente de fiscalização com o intuito de orientar e educar as pessoas”, explica o titular da pasta, Cristiano Mangueira. “A população tem recebido bem o trabalho dos fiscais; é um trabalho positivo que ajudará no controle da propagação da doença.”

“A população tem recebido bem o trabalho dos fiscais; é um trabalho positivo que ajudará no controle da propagação da doença”Cristiano Mangueira, secretário da DF Legal

Segurança em primeiro lugar

Fechados desde março, os parques do DF voltam a ser reabertos gradualmente, após decreto do governador Ibaneis Rocha publicado na sexta-feira (17). Segundo o texto, os espaços vão funcionar das 6h às 21h, sendo obrigatório o uso de máscaras pelo público, a exemplo do que já fazem os servidores.

Atividades de lazer, como futebol e vôlei, estão proibidas, assim como o uso dos banheiros e bebedouros. “Muita gente está reclamando dos banheiros fechados e da interdição dos bebedouros, mas estamos obedecendo as normas dos especialistas”, pondera o administrador do parque, Silvestre Rodrigues. “Também estão proibidos o uso das duchas e dos aparelhos de ginástica”.

imagem18-07-2020-16-07-01
imagem18-07-2020-16-07-01
O administrador do parque, Silvestre Rodrigues: “Muita gente está reclamando dos banheiros fechados e da interdição dos bebedouros, mas estamos obedecendo as normas dos especialistas”

De acordo com Cristiano Mangueira, a segunda etapa de fiscalização dos parques vai contar com ações-surpresas. Quem estiver descumprindo protocolos de segurança será autuado. O uso da peça é obrigatório, conforme o Decreto 40.468/20, e quem não o respeitar será multado em R$ 2 mil.  Primeiramente, explica o secretário da DF Legal, as pessoas são abordadas e orientadas. “Se insistirem, desrespeitando as regras, serão autuadas”, adverte.

Orientação permanente

Ao todo, 26 funcionários da Vigilância Sanitária, Polícia Militar e das secretarias DF Legal, de Governo, Cidades e Esportes participaram da ação. Os pontos mais visados pelas equipes manhã foram os estacionamentos com maior aglomeração.

“Os parques, geralmente, são os lugares com maiores índices de contágio, porque a população goza de certa liberdade, tem a ideia de praticar atividades físicas e às vezes se esquece de colocar as máscaras”, observa o coordenador da operação, o auditor fiscal Rui Santos Paes. “Tem que fazer esse trabalho de orientação, porque existe o risco”.

Saudades do parque

Moradora do Lago Norte, a engenheira civil Sirlene Goulart, 61 anos, anos, fez questão de ir ao Parque da Cidade para caminhar com o marido. “Acho que todo mundo já sabe que tem que usar máscara e manter distância”, comentou. “A essa altura, quem não se conscientizou está brincando com sua vida e com a dos outros. Orientação é sempre bom, é um trabalho bonito”.

imagem18-07-2020-16-07-05
imagem18-07-2020-16-07-05
A engenheira civil Sirlene Goulart faz caminhada e segue os protocolos: “A essa altura, quem não se conscientizou está brincando com sua vida e com a dos outros”

 

Quem também comemorou a reabertura gradual do parque foi a servidora pública Zilma Costa, 55 anos, moradora da 712 Sul. “Sempre faço caminhada no parque e estava morrendo de saudade desse lugar”, relata ela, que elogiou a iniciativa do governador em abrir os parques do DF. “Achei correto, porque precisamos fazer atividades físicas e de tomar sol, que é vitamina D, mas as pessoas têm que tomar cuidado, têm que manter o afastamento e usar máscara”.

Dentista do Sesc, Ludmila Marinho garante se sentir segura nas caminhadas pelo parque, lembrando que todo mundo deve cumprir as regras e protocolos determinados pela Organização Mundial de Saúde (OMS). “Sempre frequentei o parque e achei excelente voltar a andar neste lugar maravilhoso, e acho que, se tomarmos cuidados corretamente, logo poderemos voltar ao ‘novo normal’”, torce.

 

 

* Com informações da Secretaria DF Legal

Fonte: www.agenciabrasilia.df.gov.br/2020/07/18/parques-do-df-comecam-a-ser-fiscalizados

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here