Um investidor perdeu Bitcoin após comprar algumas unidades da criptomoeda em 2017, antes do preço se aproximar de US$ 20.000. O saldo desapareceu na conta do usuário na exchange brasileira Bit Ofertas, que encerrou suas atividades em 2019.

Dessa forma, naquela época o usuário perdeu cerca de R$ 35 mil que podem valer mais de R$ 522 mil atualmente. Segundo o processo judicial sobre o caso, a corretora de criptomoedas foi “denunciada por “crime contra a economia popular e estelionato”.

A exchange que chegou ao fim também possui envolvimento com o negócio da MinerWorld. Apontado como um esquema de pirâmide financeira, as duas empresas fazem parte do mesmo grupo econômico.

O usuário que processa a Bit Ofertas espera receber os Bitcoins que possuem retidos no esquema. Porém, a Justiça decidiu que é preciso apresentar provas documentais do valor devido pela exchange.

Comprou Bitcoin antes de recorde de preço

Segundo os autos do processo, o investidor que tinha uma conta na Bit Ofertas comprou algumas unidades de Bitcoin antes do preço recorde de quase US$ 20.000.

Ele diz que investiu cerca de R$ 35 mil em novembro de 2017 na exchange brasileira, sendo que este valor equivale a mais de R$ 522 mil em valores atuais. O investimento aconteceu antes do Bitcoin quebrar um recorde de preço que até então não foi alcançado novamente pela criptomoeda.

“Relata o autor, em síntese, ter realizado, em novembro de 2017, investimento no valor de R$ 35.786,25 na moeda digital bitcoin, pertencente à empresa ré. Aduz que o capital investido restou majorado com a valorização da moeda, atingindo o patamar de R$ 522.896,27.”

Antes de chegar ao fim, entre abril e outubro de 2018 os saques de Bitcoin da Bit Ofertas foram suspensos, afetando milhares de investidores com criptomoedas na exchange.

Segundo a denúncia apresentada no processo, em 2017 o grupo econômico responsável pela Bit Ofertas foi acusado de crimes financeiros, além de atuar como “pirâmide financeira”.

“Assevera que, em outubro de 2017, o grupo que administra a empresa ré foi denunciado por crime contra a economia popular e estelionato, pautado em um esquema de pirâmide financeira por este erigido.”

Justiça pede mais provas sobre exchange

A decisão do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) pede que o investidor reúna mais provas sobre o caso envolvendo o Bitcoin. A decisão publicada nesta terça-feira (21) apresenta um prazo de quinze dias tanto para o usuário como para a exchange anexar provas documentais.

Nesse período, o investidor deverá apresentar provas documentais sobre a quantia em Bitcoin que possuía na exchange que fechou as portas. Como defesa, a corretora de criptomoedas alega que o prejuízo decorrente do investimento em Bitcoin é do autor da ação judicial.

“Os prejuízos relatados na inicial advêm da própria administração das bitcoins pelo autor.”

Além disso, a Bit Ofertas expressa que não deve arcar com o pedido de danos morais proposto pelo investidor. Segundo a ação, o usuário pede R$ 5.000 por danos morais contra a exchange.

Leia Mais:

Fonte: cointelegraph.com.br/news/investor-buys-bitcoin-in-2017-and-loses-cryptocurrencies-in-exchange

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here