ANÚNCIO

Manifestantes do movimento Black Lives Matter atearam fogo a exemplares da Bíblia Sagrada em frente ao tribunal federal de Portland e queimaram uma bandeira americana. A repercussão gerou questionamentos na população sobre em quê esses gestos ajudam no combate ao racismo.

ANÚNCIO

“As pessoas começaram um incêndio na rua em frente ao tribunal federal, que começou com a queima de uma Bíblia, depois uma bandeira americana, até que mais e mais itens fossem adicionados”, narrou o repórter da emissora KOIN, Danny Peterson. “Finalmente, por volta de uma da manhã (sábado), os membros do grupo Mães Unidas pelo Black Lives Matter, vestidas de amarelo, foram até o fogo e o apagaram com garrafas de água”, acrescentou.

“Ativistas de esquerda trazem uma pilha de Bíblias para queimar na frente do tribunal federal em Portland”, escreveu Ian Cheong, editor-gerente da Human Events, em um post com um vídeo que mostra as Bíblias sendo atiradas ao fogo. “Não fique com a ilusão de que esses protestos e motins não são nada além de uma tentativa de desmantelar toda a civilização ocidental e reverter séculos de tradição e liberdade de religião”, acrescentou.

Donald Trump Jr., filho do presidente, reagiu aos vídeos dos incidentes compartilhados nas mídias sociais, dizendo: “Agora vamos para a fase de queima de livros. Tenho certeza de que o ANTIFA não representa o que eles dizem. Talvez apenas remova a parte ‘anti’ do nome e o nome é perfeito”, criticou, fazendo referência ao fascismo.

ANÚNCIO

Os tumultos em Portland estão em andamento desde a morte de George Floyd, em 25 de maio, que foi assassinado enquanto estava sob custódia policial em Minneapolis. O presidente Donald Trump enviou as autoridades federais para Portland para proteger prédios federais e reprimir a violência. 

ANÚNCIO

Após “pedidos repetidos” da governadora do Oregon, Kate Brown (Partido Democrata), o governo federal “concordou com uma retirada gradual dos oficiais federais”, que começou nesta semana. Brown disse que os oficiais federais agiram como uma “força de ocupação” e “trouxeram violência e conflitos à nossa comunidade”.

O Departamento de Segurança Interna informou no sábado que a violência está diminuindo e sua “presença aumentada no terreno permanecerá por enquanto até que o Departamento determine que o tribunal e outras propriedades federais estão seguras”.

Na última sexta-feira, 31 de julho, Gabriel Agard-Berryhill, de 18 anos, foi acusado criminal,ente por ter jogado um dispositivo explosivo na entrada do tribunal federal de Portland: “Nenhuma mensagem de protesto legítima é apresentada lançando um grande dispositivo explosivo contra um prédio do governo”, disse o procurador americano Billy J. Williams, segundo a Fox News.

ANÚNCIO

“As ações de Agard-Berryhill poderiam ter gravemente ferido policiais posicionados perto do tribunal, outros manifestantes nas proximidades ou ele próprio”, acrescentou o procurador.

ANÚNCIO

Russel Burger, marechal dos EUA no distrito de Oregon, declarou: “Os oportunistas violentos envolvidos em atos perigosos de violência, como o incêndio criminoso, precisam perceber que haverá graves consequências. Crimes graves dessa natureza vão além de meros danos materiais ao tribunal e colocam em risco a vida das pessoas”, enfatizou.

 

Fonte: noticias.gospelmais.com.br/black-lives-matter-incineram-biblias-protesto-138076.html

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here