Graham Ivan Clark, 17 anos, morador de Tampa, Flórida, acusado de liderar o hack de várias contas de celebridades no Twitter se declarou inocente de todas as acusações na terça-feira no Hillsborough Circuit Court.

Segundo o relatório do Tampa Bay Times, os promotores apresentaram 30 acusações contra Clark pelas quais ele pode ser sentenciado em até 200 anos de prisão.

Os documentos judiciais recebidos pela agência de notícias acusaram Clark de 17 acusações de fraude em comunicações, 11 acusações de uso ilegal de informações pessoais, uma acusação de fraude organizada acima de US$ 5.000 e uma acusação de acessar ilegalmente um computador ou dispositivo eletrônico.

Atualmente, Clark está preso com uma fiança de US$ 725.000 e sua audiência está marcada para 5 de agosto, onde seus advogados deverão argumentar por uma redução no valor da fiança.

Clark, juntamente com Nima Fazeli, de 22 anos, de Orlando, e Mason Sheppard, 19, do Reino Unido, supostamente executaram o hack em julho para obter acesso a pelo menos 130 contas no Twitter de pessoas e empresas importantes, como Elon Musk, Barack Obama, Joe Biden e Apple, entre outros.

Os autores supostamente usaram as contas para postar tweets pedindo às pessoas que enviassem qualquer quantia de Bitcoin (BTC) para um endereço específico da carteira, prometendo que receberiam o dobro em troca. Eles conseguiram enganar os usuários do Twitters em quase US$ 117.000 em cerca de três horas do hack.

Os outros dois envolvidos no hack, Fazeli e Sheppard, enfrentam acusações semelhantes no tribunal federal da Califórnia. Fazeli pode enfrentar uma pena de prisão de cinco anos e uma multa de até US$ 250.000, enquanto Sheppard está sujeito a 45 anos de prisão e uma multa de US$ 750.000.

Informações que levaram às prisões

Os investigadores descobriram que o plano para o hack começou com um usuário do Discord com o nome de usuário Kirk#5270, que também alegou ser funcionário do Twitter, se conectando a Fazeli e Sheppard. Ele prometeu aos dois que iria acessar e assumir o controle das contas do Twitter em troca das transferências de Bitcoin. Os dois hackers haviam postado a oferta nos OGUsers, um mercado popular entre os hackers.

O FBI descobriu que os dados dos OGUsers ‘foram invadidos em abril e informações como postagens públicas em fóruns, mensagens privadas, endereços da Internet e endereços de email foram publicadas na Internet. Examinando esses dados, o FBI rastreou as contas de Fazeli e Sheppard e também encontrou transações feitas por eles na Coinbase.

O FBI então recebereu as fotos das carteiras de motorista dos dois hackers, postada como um documento KYC na plataforma, e seguiram em frente com a prisão. A polícia de Tampa prendeu Clark em 31 de julho.

Leia mais:

Fonte: cointelegraph.com.br/news/17-year-old-twitter-hack-mastermind-pleads-not-guilty

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here