PC apresentou dupla suspeita da morte de Danilo Silva no dia 31 de julho
PC apresentou dupla suspeita da morte de Danilo Silva no dia 31 de julho
PC apresentou dupla suspeita da morte de Danilo Silva no dia 31 de julho | Foto: Reprodução

A investigação da Polícia Civil ainda não está convicta da participação do padrasto de Danilo Silva na morte do menino.

Cinco dias após ser encontrado o corpo da vítima, a Força Tarefa da Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios (DIH) prendeu Reginaldo Lima Santos em flagrante.

Além dele também foi detido o servente de pedreiro Hian Alves de Oliveira.

Os dois foram apontados pela PC como suspeitos de ocultação de cadáver em conexão com homicídio qualificado.

Já a motivação apontada pela investigação, à época da prisão, foi “vingança em razão de suposto mal comportamento da criança”.

Ligação

Porém, uma semana depois da apresentação dos investigados, a Força Tarefa ainda não conseguiu apontar precisamente a ligação de Reginaldo com o crime.

Ao ser levado à delegacia, ele negou ter participado do homicídio e ainda afirmou ser vítima de uma “armação”.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Folha Z (@folhaz) em 31 de Jul, 2020 às 2:58 PDT

Foi a confissão de Hian de Oliveira que apontou o padrasto como mandante do crime.

Na 4ª feira (5), uma nota da Polícia Civil revelou que os agentes ainda trabalhavam com 3 linhas de investigação para o caso.

O texto ainda destacou que, “até a conclusão do inquérito policial, não há como formar nenhum juízo de certeza quanto à participação ou não dos envolvidos”.

Reprodução simulada

Na tarde dessa 5ª feira (6), foi realizada a reprodução simulada dos fatos no local onde o corpo de Danilo foi encontrado, a Avenida Seringueira, no Parque Santa Rita.

Reconstituição do Caso Danilo foi realizada na tarde de 5ª feira (6)
Reconstituição do Caso Danilo foi realizada na tarde de 5ª feira (6)
Reconstituição do Caso Danilo foi realizada na tarde de 5ª feira (6) | Foto: Reprodução

Os trabalhos foram conduzidos por 40 policiais civis – 30 da Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios (DIH), 10 da Coordenadoria de Operações Especiais (CORE/GT3, grupo tático da Polícia Civil) -, além de 10 policiais da Força Nacional e cinco peritos do Instituto de Criminalística (IC).

A reconstituição, que estava prevista para levar até 6h, durou apenas cerca de 2h e contou com a participação da mãe da criança, além do padrasto.

Hian, porém, exerceu o direito de não produzir provas contra si mesmo e, a pedido da sua defesa, permaneceu dentro de uma viatura.

Duas testemunhas, cujas identidades são mantidas em sigilo, ajudaram os policiais a reconstruírem a dinâmica dos acontecimentos.

Foram levados para análise em laboratório vários objetos encontrados na mata, próximo ao local onde foi identificado o corpo do menino Danilo Silva
Foram levados para análise em laboratório vários objetos encontrados na mata, próximo ao local onde foi identificado o corpo do menino Danilo Silva
Foram levados para análise em laboratório vários objetos encontrados na mata, próximo ao local onde foi identificado o corpo do menino Danilo Silva | Fotos: Divulgação/PC-GO

Conclusão do inquérito

De acordo com a PC, “a diligência transcorreu dentro da normalidade”, apesar da “opção circunstancial do suspeito Hian Alves de permanecer em silêncio”.

A partir de agora, o órgão afirmou que não se manifestará nos próximos dias, nos quais as conclusões dos peritos serão confrontadas com as provas.

A previsão é de que o inquérito seja concluído na próxima 2ª feira (10), quando devem ser apresentados os detalhes do caso.

Confira a íntegra da nota:

“A Polícia Civil de Goiás informa que a reprodução simulada dos fatos, inerente ao Caso Danilo, foi realizada com sucesso na tarde de hoje (quinta-feira, 06). A diligência transcorreu dentro da normalidade, em que pese a opção circunstancial do suspeito Hian Alves de permanecer em silêncio.

A PCGO não se manifestará, nos próximos dias, para que todas as conclusões dos doutos peritos possam ser confrontadas com as provas e elementos informativos produzidos. Nesta esteira, todos os detalhes do caso serão apresentados quando da conclusão do inquérito policial, o que deverá ocorrer na segunda-feira (10).

A Delegacia Estadual de Investigações Homicídios (DIH) agradece o apoio diuturno recebido pelos peritos, médico legistas e auxiliares que tanto se dedicaram para o sucesso desta importante diligência.”

CONTINUE LENDO 👉 DIH ainda tem 3 linhas de investigação para o Caso Danilo

Acompanhe tudo que acontece em Goiânia seguindo a Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook

Fonte: www.folhaz.com.br/noticias/incerteza-participacao-padrasto-danilo

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here