Revolut, um aplicativo de negociação compatível com criptomoedas e uma das maiores fintechs da Europa, supostamente triplicou suas perdas em 2019, apesar do crescimento na receita e de novos clientes.

A empresa, com sede em Londres, reportou um prejuízo total de mais de 106 milhões de libras esterlinas (US$ 139 milhões), ante cerca de 33 milhões de libras (US$ 43 milhões) em 2018.

Nik Storonsky, fundador e CEO da Revolut, destacou que as perdas massivas em 2019 ocorreram apesar do aumento significativo de clientes, relatou a CNBC em 11 de agosto. “Aumentamos os clientes ativos diários em 231% e o número de clientes pagantes cresceu 139%, observou Storonsky.

Ao longo de 2019, a Revolut também viu um aumento acentuado na receita. Conforme relatado, as receitas da empresa em 2019 saltaram 180%, de 58 milhões de libras (US$ 76 milhões) em 2018, para quase 163 milhões de euros (US$ 213 milhões).

De acordo com Storonsky, as principais razões para as perdas crescentes foram investimentos agressivos em expansão global e novas ofertas de produtos. A Revolut revelou seus ambiciosos planos de expansão em outubro de 2019, anunciando sua parceria com a Visa para expandir seus serviços globalmente em 24 novos mercados como Austrália, Brasil, Canadá, Japão, Nova Zelândia, Rússia, Singapura e Estados Unidos.

Em agosto de 2019, a Revolut também lançou um recurso de negociação de ações de taxa zero para clientes no Reino Unido e na Europa, em uma oferta para competir com corretores como Hargreaves Lansdown e AJ Bell.

A Revolut tem mostrado sinais aparentes de dificuldades nos últimos meses. Em junho de 2020, a empresa demitiu dezenas de funcionários. Embora a mudança tenha sido relatada como uma medida de economia de custos em meio à crise alimentada pelo coronavírus, um novo relatório da CNBC diz que o ímpeto comercial da Revolut não foi afetado, já que a empresa adicionou mais três milhões de usuários em 2020, apesar da pandemia.

A Revolut não é a única empresa relacionada à criptomoedas que registrou algumas perdas em 2019. Conforme relatado pelo Cointelegraph, a Canaan, uma fornecedora de equipamentos de mineração de Bitcoin (BTC) listada na Nasdaq, relatou um prejuízo líquido de US$ 148 milhões em 2019 no início deste ano. O Galaxy Digital, um grande banco de investimento em criptomoedas fundado pelo ex-parceiro do Goldman Sachs, Mike Novogratz, também continuou a ter perdas em 2019, registrando um prejuízo de US$ 33 milhões no quarto trimestre de 2019.

Leia mais:

Fonte: cointelegraph.com.br/news/crypto-friendly-british-app-revolut-reportedly-tripled-losses-in-2019

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here