imagem12-08-2020-13-08-56
imagem12-08-2020-13-08-56
Bares, restaurantes, salões de beleza e academias receberam ações de rotina e verificação de denúncias

 

JOHNNY BRAGA, DA AGÊNCIA SAÚDE DF

 

Com uma série de medidas editadas pela Diretoria de Vigilância Sanitária (Divisa), bares, restaurantes, salões de beleza e academias do Distrito Federal puderam reabrir em julho, desde que se adequassem às novas normas sanitárias de enfrentamento da Covid-19. No entanto, alguns estabelecimentos não cumpriram algumas exigências e foram punidos.

 

imagem12-08-2020-13-08-56
imagem12-08-2020-13-08-56

Estabelecimentos devem seguir as normas sanitárias para continuar funcionando – Foto: Divulgação/Agência Saúde DF

A Divisa aumentou as fiscalizações no mês de julho e fez cerca de 300 ações diárias em todo o DF. No período, foram feitas 2.144 vistorias em estabelecimentos que resultaram em 126 intimações. De acordo com o órgão, 25% dessas ações são feitas a partir de denúncias encaminhadas à diretoria.

 

“Por Lei, o prazo de resposta das denúncias é de até dez dias. Como trabalhamos com prioridade aos casos relacionados à pandemia de Covid-19, estamos atendendo as demandas de estabelecimentos que funcionam à noite no prazo de cerca de três dias”, afirma Márcia Olivé, gerente de Fiscalização da Divisa.

 

Salões de beleza e academias

 

Os salões de beleza e academias foram autorizados a funcionar em 7 de julho. Nos lugares onde os fiscais encontraram inconformidades, os proprietários foram intimados e tiveram o prazo de 24 horas para sanar os problemas. Dentre as incoerências mais observadas estão: não aferir de forma adequada a temperatura dos clientes e funcionários e não fazer de forma adequada a higienização e desinfecção do ambiente e equipamentos de trabalho.

 

No total, 1.041 vistorias foram feitas nesses estabelecimentos com 83 intimações.

 

Estabelecimentos multados

 

Já nos bares e restaurantes, os auditores da Vigilância Sanitária fizeram 1.103 vistorias e autuaram 43 estabelecimentos. Houve aplicação de multa, que varia entre R$ 2 mil e R$ 20 mil. Com irregularidades, seis locais foram interditados.

 

imagem12-08-2020-13-08-58
imagem12-08-2020-13-08-58

Ações da Vigilância ocorrem rotineiramente e em atendimento a denúncias que chegam na Ouvidoria – Foto: Divulgação/Agência Saúde DF

Os principais problemas encontrados foram aglomeração, não respeitar o distanciamento de dois metros entre as mesas e não fazer aferição da temperatura dos clientes e funcionários, bem como não adotar as medidas de segurança de higiene e desinfecção no local. Cerca de 15% das inspeções realizadas foram para atender denúncias da população.

 

Continuam suspensos

 

A Vigilância Sanitária alerta a população que o funcionamento de boates e casas noturnas continuam suspensos, bem como apresentações de espetáculos musicais ou shows ao vivo em bares e restaurantes.

 

Em conjunto com a Polícia Militar, a Vigilância Sanitária tem realizado ações noturnas em bares e restaurantes, com o objetivo de verificar cumprimento dos protocolos e medidas de segurança estabelecidos pelo Decreto do GDF de combate à pandemia.

 

A população pode colaborar fazendo denúncias na Ouvidoria 160 sempre que houver desrespeito às normas de distanciamento social e higiene. A Divisa conta com 130 auditores fiscais em todo o DF e 22 núcleos de inspeção espalhados nele. As ações acontecem também aos finais de semana.

 

REVISÃO: JULIANA SAMPAIO

Fonte: www.saude.df.gov.br/vigilancia-sanitaria-vistoriou-mais-de-21-mil-estabelecimentos-apos-reabertura-em-julho

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here