Francisco Araújo reforçou a necessidade de adesão da população às boas práticas de higiene

 

JOSIANE CANTERLE, DA AGÊNCIA SAÚDE DF

 

Um dos grandes temores da população quando o coronavírus foi detectado pela primeira vez no Distrito Federal era sobre o número de leitos de internação na rede pública para o tratamento dos pacientes da nova doença. Várias projeções em diferentes cenários foram visualizadas pelas equipes de governo e da Secretaria de Saúde, dentre elas, o número de leitos de Unidade de Terapia Intensiva e de suporte ventilatório que seriam necessários para atravessar a pandemia.

 

Secretário explicou a forma que os os próximos boletins com dados da Covid-19 no DF serão divulgados – Foto: Agência Brasília

Em entrevista coletiva promovida pelo Governo do Distrito Federal, o Secretário de Saúde, Francisco Araújo, mostrou que as estimativas iniciais se mostraram corretas. Segundo o gestor, hoje o DF se aproxima de mil leitos de UTI (somados os leitos de Cuidados Intermediários com Suporte Ventilatório e Unidade de Cuidados Intermediários Neonatal), entre as redes pública e privada. “Não há falta de leitos. Nunca faltou leitos. Não vai faltar leitos”, enfatizou Araújo que ressaltou, ainda, que a Central de regulação está sendo monitorada pelo Ministério Público.

 

Taxa de letalidade da Covid-19

 

O chefe da pasta também ressaltou que o DF possui, hoje, uma das menores taxas de letalidade no país e que é preciso observar que o número de mortes não está aumentando.

 

“É preciso levar em consideração o número de óbitos ocorridos no dia e não o número de óbitos registrado, o que é diferente. Por exemplo, nesta semana o boletim registrava 66 óbitos, mas no dia só tivemos uma morte. É preciso mudar a maneira de falar sobre esses óbitos para não causar desassossego na população”, pediu Araújo.

 

Ainda sobre os óbitos, o subsecretário de Vigilância à Saúde, Eduardo Hage, destacou que o DF tem uma das menores taxas de subnotificação de casos. “Apenas 3,9% das mortes não são testadas por PCR e estão sendo avaliados por outros critérios, como a utilização da tomografia que avalia a situação da infecção pulmonar”, revelou Hage.

 

imagem19-08-2020-22-08-08
imagem19-08-2020-22-08-08

PCR, conforme o subsecretário disse acima, é um tipo de exame (foto) para detectar o novo coronavírus – Foto: Breno Esaki/Agência Saúde DF

Em sua fala final, Araújo destacou que o Governo do Distrito Federal está fazendo a sua parte para garantir o atendimento da população durante a pandemia, mas que é necessária a colaboração de toda a comunidade para evitar o aumento do contágio no território.

 

“Quando nós flexibilizamos uma atividade não quer dizer que afrouxamos as medidas. É necessário o cidadão ter o cuidado com o seu maior bem, que é a sua vida, por isso recomendamos sempre o uso da máscara, de álcool em gel, lavar as mãos, manter o distanciamento sempre que possível. O pior momento da pandemia é quando o cidadão acha que está tudo normal, é aí que o grau de contaminação começa a aumentar”, alerta o secretário.

 

Também participaram do encontro com os jornalistas os secretários de Governo, José Humberto Pires de Araújo, da Casa Civil, Gustavo do Vale Rocha, de Educação, Leandro Cruz e de Economia, André Clemente. A coletiva foi transmitida nas redes sociais do Governo na tarde desta quarta-feira, 19.

 

Leitos

 

imagem19-08-2020-22-08-10
imagem19-08-2020-22-08-10

Leitos de UTI com aparelhos de última geração funcionam no Hospital de Campanha da PM – Foto: Breno Esaki/Agência Saúde DF

Atualmente a rede pública de saúde do DF conta com 739 leitos com suporte de ventilação mecânica exclusivos para os casos da Covid-19 e a taxa de ocupação nesta data é de 70,16%. Leitos de enfermaria somam 533 e a taxa de ocupação é de 80,86%.

 

Além da abertura de leitos nas unidades já existentes, foram criados novos leitos no Hospital de Campanha do Mané Garrincha, no Hospital de Campanha da Polícia Militar, no anexo construído no Hospital Regional de Ceilândia, além da contratação de leitos na rede privada. A rede ainda irá entregar novos leitos no Hospital de Campanha da Papuda e no Hospital de Campanha de Ceilândia, que está sendo construído.

 

imagem19-08-2020-22-08-12
imagem19-08-2020-22-08-12

Obras do Hospital de Campanha de Ceilândia já estão 50% concluídas – Foto: Breno Esaki/Agência Saúde DF

 

EDIÇÃO: JOHNNY BRAGA

Fonte: www.saude.df.gov.br/secretario-mostra-que-projecao-de-leitos-para-covid-no-df-se-confirmam

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here