Um porta-voz afirma que “não há mérito” nas alegações contra o ex-chefe de segurança do Uber, Joseph Sullivan, que agora enfrenta acusações de obstrução da justiça.

O Departamento de Justiça (DoJ) alega que Sullivan tentou ocultar o roubo de informações privadas de cerca de 57 milhões de usuários em um hack do Uber. Ele acusou Sullivan de tomar “medidas deliberadas para ocultar, desviar e enganar” a Federal Trade Commission (FTC), canalizando um pagamento de US$ 100.000 em Bitcoin (BTC) por meio de um programa de recompensa.

Mas, em uma declaração ao Cointelegraph, o estrategista de comunicações Bradford Williams afirmou que, se não fosse pelos esforços de Sullivan e sua equipe na Uber, “é provável que os indivíduos responsáveis ​​por este incidente nunca teriam sido identificados.”

“Desde o início, o Sr. Sullivan e sua equipe colaboraram estreitamente com as equipes jurídicas, de comunicação e outras equipes relevantes da Uber, de acordo com as políticas da empresa”, afirmou Williams.

“Essas políticas deixaram claro que o departamento jurídico do Uber – e não o Sr. Sullivan ou sua equipe – era responsável por decidir se, e para quem, o assunto deveria ser divulgado.”

Dois dos hackers envolvidos na violação do Uber se declararam culpados de acusações de conspiração por fraude em computador em outubro e agora aguardam sentença. O comparecimento de Sullivan ao tribunal federal no Distrito Norte da Califórnia ainda não foi agendado.

Leia mais:

Fonte: cointelegraph.com.br/news/uber-exec-denies-bitcoin-hush-money-charges

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here