Doação é fruto de parceria entre o Governo de Goiás, a Secretaria Especial da Receita Federal em Goiás e a operadora móvel virtual Vecto Mobile

Uma parceria entre a Secretaria de Indústria, Comércio e Serviços (SIC), a Secretaria Especial da Receita Federal em Goiás e a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) levará conectividade a 1.036 estudantes e 100 professores da rede estadual de Educação. A medida foi anunciada pelo governador Ronaldo Caiado na manhã desta quinta-feira, 24/09, em uma cerimônia realizada no Palácio Pedro Ludovico Teixeira.

Estiveram presentes o governador de Goiás, Ronaldo Caiado; o vice-governador de Goiás, Lincoln Tejota; a secretária de Estado da Educação, Fátima Gavioli; o secretário de Indústria, Comércio e Serviços, Adonídio Neto; o secretário de Estado de Desenvolvimento e Inovação, Márcio César Pereira;  o delegado da Receita Federal em Goiás, José Aureliano Ribeiro de Matos; e o diretor financeiro da Vecto Mobile, Eduardo Costa. Também acompanharam a cerimônia superintendentes, gestores, servidores da Seduc e estudantes do programa Goiás Tec.

Ao todo, foram doados 1.136 aparelhos smartphones e chips de Internet conectados com a tecnologia 4g. Os itens são oriundos de ações de combate ao contrabando e ao descaminho, realizadas pela Receita Federal em Goiás, e de uma parceria, firmada com a empresa Vecto Mobile.

“A Receita Federal em Goiás, além de combater o contrabando ajudando as empresas, a indústria, o comércio e os serviços regulares também, a partir de hoje, ajuda a Educação Básica do estado que, hoje, é primeiro lugar”, destacou o secretário de Indústria, Comércio e Serviços, Adonídio Neto. Para ele, a ação mostra o comprometimento do estado em atender às famílias de estudantes em vulnerabilidade social ou sem nenhum acesso à Internet.

No mesmo tom, o governador Ronaldo Caiado parabenizou o resultado da ação conjunta entre as Secretarias e parceiros para a realização de melhorias no acesso à Educação no Estado. Em sua fala, Caiado ressaltou aos secretários e parceiros do Governo de Goiás que os estudantes “vão poder ter, hoje, a continuidade das aulas porque vocês, junto à Receita Federal, incluíram e não excluíram essas crianças”.

Para o governador, a doação chega para se somar às demais melhorias realizadas na infraestrutura das escolas e no cotidiano dos estudantes e aos resultados obtidos pela rede estadual no Ideb 2019. Segundo ele, “nada pode orgulhar mais Goiás do que isso (resultados). Vocês atingiram um patamar em que todos voltam os seus olhos para a Educação em Goiás”, afirmou.

A secretária de Estado da Educação, Fátima Gavioli, também ressaltou os resultados do Ideb em sua fala e garantiu que “as (novas) tecnologias serão usadas para que os alunos não percam os conteúdos e continuem mantendo essa beleza de resultado que consta aqui”. Gavioli afirmou, ainda, que as doações realizadas hoje atendem a um desejo da Seduc em garantir o uso da tecnologia em favor da continuidade do processo de ensino-aprendizagem durante as aulas não presenciais e que, nesse sentido, todo parceiro é bem-vindo em Goiás. “Só assim, nós vamos continuar fazendo a diferença”, concluiu.

Distribuição dos celulares

Dentre os 1.136 aparelhos doados, 100 beneficiarão professores da rede estadual com baixa conectividade e 1036 auxiliarão estudantes sem acesso à Internet.

De acordo com a superintendente de Organização e Atendimento Educacional da Seduc, Patrícia Coutinho, os smartphones atenderão aos alunos das regionais de Educação que apresentam os maiores índices de estudantes sem acesso à Internet. Segundo dados do Painel de Monitoramento, são elas: Águas Lindas; Aparecida de Goiânia; Campos Belos; Luziânia; Novo Gama e Posse.

“São alunos do entorno de Brasília e em situação de maior vulnerabilidade. São para eles que nós faremos essa doação de aparelhos. Com isso, nós queremos reduzir o impacto na defasagem de aprendizagem desses estudantes e gerar um pouco mais de equidade nessas unidades educacionais, onde os alunos tiveram baixo acesso ou nenhum acesso à Internet”, afirmou Patrícia Coutinho.

Para Walisson Pereira de Lima, estudante do programa GoiásTec e que mora na zona rural de Santa Rosa, a medida chega em um bom momento. “Eu tinha um celular, mas ele caiu e quebrou e eu estava usando o celular da minha mãe. Meu mediador me ligou e me avisou que ia ganhar um celular. Vai melhorar demais”, conta.

Com a suspensão das aulas presenciais no mês de março e a adoção do regime especial de aulas não presenciais, os alunos da rede estadual têm assistido as aulas de maneira remota, via internet ou pela TV. Atualmente,  a rede estadual atende 50 mil estudantes sem acesso à Internet e que necessitam da distribuição de materiais impressos.

Programa Sukatech

Além da doação dos 1.136 smartphones, o Governo de Goiás lançou o Programa de Recondicionamento de Equipamentos Eletrônicos (Sukatech). A ação, de acordo com o secretário de Estado de Desenvolvimento e Inovação, Márcio César Pereira, irá promover recondicionamento de computadores a partir do lixo eletrônico gerado dentro de estado e doá-los a escolas estaduais.

O objetivo é que, além do benefício gerado às escolas da rede estadual, o programa atenda a uma demanda social, gerando capacitação técnica a pessoas em situação de vulnerabilidade social.

“(O programa) será implantado em uma das unidades da Escola do Futuro, onde vamos modificar a vida de muitos jovens por meio do conhecimento e aprendizado de uma nova profissão, além de transformar o que poderia virar lixo tecnológico, em equipamentos para escolas e organizações sociais”, explica Márcio Pereira.

Para o vice-governador Lincoln Tejota, o Sukatech vem para sanar uma demanda ambiental e inserir uma nova cultura no Estado. “O lixo eletrônico é um lixo que é dotado de uma riqueza muito grande. Nós temos ouro, prata, cobre e diversos outros materiais que são usados na indústria. Por isso eu fico extremamente empolgado em saber que nós estamos sendo fomentadores dessa cultura”, concluiu.



Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here