Prática de origem chinesa proporciona equilíbrio emocional, melhora a postura e aumenta a capacidade respiratória

 

JURANA LOPES

 

O Tai Chi Chuan é praticado há séculos e, apesar de ter suas raízes na antiga China, atualmente está presente em todo o mundo. Por estar associado à longevidade e serenidade, foi muito bem recebido no ocidente, especialmente por sua relação com a meditação e com a promoção da saúde.

 

O Tai Chi Chuan está completando 46 anos que chegou à capital federal. Tornou-se uma prática integrativa em saúde, reconhecida pelo Ministério da Saúde e a Organização Mundial da Saúde (OMS). Foi implantado na Secretaria de Saúde em 2006, quando foram capacitados os primeiros servidores.

 

Foto: Mariana Raphael/Arquivo SES DF

 

Há 14 anos o Tai Chi Chuan está disponível em todas as Regiões de Saúde. Antes da situação de emergência pela pandemia de Covid-19, havia cerca de 40 grupos ativos de Tai Chi Chuan no SUS-DF, com a média de 20 participantes e realizando a prática duas vezes por semana. No momento, a oferta de práticas em grupo de Tai Chi Chuan, como as demais atividades coletivas ofertadas na Secretaria de Saúde, está suspensa.

 

“O Tai Chi Chuan proporciona equilíbrio emocional, melhora a postura, aumenta a capacidade respiratória, a mobilidade das articulações. Além disso, por ser realizada em grupos, proporciona a formação de vínculos sociais na comunidade”, explica Aristein Tai-Shyn Woo, médico acupunturista e Referência Técnica Distrital (RTD) de Tai Chi Chuan.

 

Foto: Mariana Raphael/Arquivo SES DF

 

A prática integrativa é acessível a todos, mesmo àqueles que não tem queixas de doenças. É indicada para situações de ansiedade, sedentarismo, doenças crônicas já em acompanhamento.

 

De acordo com Aristein, o Tai Chi Chuan trabalha a consciência e o equilíbrio corporal, a concentração e a calma mental. Além disso, recentemente, vários trabalhos têm demonstrado que idosos que praticam Tai Chi Chuan sofrem menos quedas e têm uma melhor saúde mental.

 

O Tai Chi Chuan faz parte das 17 práticas integrativas oferecidas pela Secretaria de Saúde em 28 Unidades Básicas de Saúde. A prática também é realizada em algumas Policlínicas e Centros de Atenção Psicossociais (Caps) com acesso aberto a todos os públicos.

 

Foto: Mariana Raphael/Arquivo SES DF

 

História

 

Quando foi desenvolvido, há vários séculos atrás, na China, o Tai Chi Chuan consistia em exercícios para condicionar o corpo e a mente dos soldados para as batalhas. Hoje em dia, os movimentos se simplificaram para serem acessíveis a todos, com o objetivo de fortalecer a saúde física e mental.

 

“O Tai Chi Chuan é uma prática corporal da Medicina Tradicional Chinesa, realizada de pé, que não exige contato corporal entre os praticantes, seus movimentos são suaves e harmônicos, possibilitando que sejam feitos por pessoas de todas as idades”, conclui.

 

*Fotos foram tiradas antes da pandemia



Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here