Adriana Machado, da Ascom – SSP/DF

 

Documento que estabelece ações estratégicas foi aprovado em reunião de gestores da área de segurança | Foto: Divulgação/SSP

 

 

De forma pioneira, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) passa a contar com um plano estratégico para direcionamento e monitoramento de ações. O documento, que terá validade para o biênio 2021/2022, foi aprovado durante reunião com os gestores da pasta e o titular da SSP, Anderson Torres. O modelo de gestão permite atingir resultados mais eficazes.

 

“Desde que assumimos a SSP, passamos a adotar um modelo de gestão de resultados que impulsionou ações internas da pasta”, ressalta o secretário de Segurança Pública, Anderson Torres. “Esta é, inclusive, uma realidade de grande parte dos projetos que compõem o documento, que já estão em andamento. A aprovação desse plano é de extrema importância para que possamos direcionar ações a longo prazo. Para isso, desde o ano passado estávamos nos reunindo com todos os gestores da SSP para que fosse feita a adaptação do que já está sendo executado e para pensar novas estratégias e metas.”

 

Ciclos e prazos

“Essa organização interna facilita a execução dos programas, projetos e demais ações previstas, com ciclos de implementação, prazos definidos e metas a serem alcançadas”, explica o chefe da Agepro, Ivan Siqueira. “Esta é uma fase desafiadora, pois a interação e envolvimento das diversas áreas serão mais necessários, mas os resultados positivos poderão ser sentidos por todos”.

 

Como referência, foram utilizados diversos instrumentos de planejamento, como a Política Nacional de Segurança Pública e Defesa Social (Lei nº 13.675/18), Política Distrital de Segurança Pública e Defesa Social (Lei nº 6.456/19) e os trabalhos do Plano Distrital de Segurança Pública e Defesa Social (Pdisp).  Além disso, destaca-se o Plano Estratégico do Distrito Federal (2019-2060), em que a competência estabelecida para a SSP é propor e implementar a política de segurança pública, planejar, coordenar e supervisionar o emprego operacional dos órgãos que compõem o Sistema de Segurança e promover a gestão integrada das ações.

 

Abaixo, veja os desafios nos quais se fundamenta o planejamento estratégico para a segurança pública do DF:

 

Aumentar a sensação de segurança por meio de enfrentamento qualificado à criminalidade, integração das forças e utilização de tecnologias da informação e comunicação na prevenção e repressão criminal;

  • Otimizar os recursos humanos e tecnológicos empregados na preservação da segurança e bem-estar das pessoas e do patrimônio;
  • Implantar uma política de ressocialização focada em ações de racionalização do Sistema Prisional do Distrito Federal, promovendo a cidadania carcerária – essa missão pertence agora à Secretaria de Administração Penitenciária (Seape);
  • Desenvolver uma gestão eficiente e focada em resultados, mediante o fortalecimento da governança e da inteligência na segurança pública.

 

Edição: João Roberto



Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here