A Polícia Civil do Estado de Goiás, por meio do Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de Caldas Novas, concluiu nesta semana o inquérito policial destinado a apurar crime ocorrido na cidade, no dia 24 de dezembro de 2020. Na ocasião, ocorreu uma briga entre algumas pessoas em uma festa realizada em um condomínio fechado, próximo ao Lago de Corumbá, sendo que, ao final da contenda, uma pessoa foi empurrada ao tentar subir na borda da piscina, do tipo borda “infinita”, e caiu de uma altura de 4,29 metros.

O autor da conduta, um jovem de 24 anos, foi identificado, no curso da investigação, e agora indiciado pela prática do crime de homicídio tentado, qualificado pelo motivo fútil e pelo emprego de recurso que dificultou a defesa do ofendido. Os elementos colhidos apontam para duas motivações possíveis para o delito: ciúmes em relação a algumas mulheres que estavam na festa, bem como possível apropriação de bebidas alcoólicas pertencentes a um amigo do investigado.

A conclusão acerca da conduta no crime de homicídio tentado foi extraída pela autoridade policial da interpretação do contexto delitivo, uma vez que, durante a briga ocorrida, o investigado teria empurrado várias pessoas, além de agredir a vítima, um jovem de 22 anos, dentro da piscina. Após, aproveitando-se da fragilidade da vítima, a qual tentava sair da piscina, a empurrou fortemente pelas costas para fora da piscina, querendo jogá-la no espaço subsequente, constituído do jardim e do calçamento existente em frente à casa (no pavimento térreo). Considerando a prova colhida, os policiais civis verificaram que todas as pessoas presentes, no imóvel onde ocorreram os fatos, tinham conhecimento da existência da borda tipo “infinita” no local. Vale dizer, após a borda, existia grande altura até o espaço físico subsequente, circunstância que reforça o dolo do investigado em tentar provocar a morte da vítima.

No curso do inquérito, foram inquiridas diversas testemunhas que estavam presentes na festa, bem como a vítima e o investigado, além de realizados os respectivos exames periciais no local do crime, nas imagens extraídas no imóvel e exame de corpo de delito na vítima. O inquérito já foi remetido ao Poder Judiciário.



Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here