Zagueiro do Fluminense, Nino foi o escolhido a conceder coletiva. Nesta quarta-feira, o defensor comentou sobre a possibilidade de garantir a vaga para Copa Libertadores e das críticas da torcida sobre o time. De acordo com ele, a competição sul-americana não é obrigação para o Tricolor, e sim responsabilidade, já que iniciou o campeonato sendo cogitado para brigar contra o rebaixamento.

– Não encaro como obrigação. No começo do campeonato todo mundo apontava nós como um time que ia brigar para não cair, então, eu não tenho como entrar agora como obrigação a classificação para Libertadores. Durante o campeonato fomos muito criticados em todos os momentos. A gente tem ganhado, tem conseguido sequência de vitórias, a gente tem conseguido manter a mesma forma. Não encara como obrigação, a gente encara como responsabilidade. Muito feliz por tudo que a gente tem feito e espera continuar com essas vitórias para continuar com essa média de pontos. A gente fez uma grande sequência realmente no primeiro turno nessa parte do campeonato, mas é é uma coisa totalmente diferente, né agora lutas elas estão muito claras e evidente. Eles vão ficar brigando para não cair, vão fazer o jogo da vida, como é o jogo da nossa vida. Então, o primeiro turno é um campeonato a parte segundo turno é totalmente diferente. A gente não pode levar em conta isso como se vai acontecer o que aconteceu o primeiro. Ciente da responsabilidade que tem, mas não como obrigação da classificação para Libertadores – disse o zagueiro.

O zagueiro também citou a importância de Marcão nesta final do Campeonato Brasileiro. Além disso, destacou que o treinador tem capacidade para continuidade no trabalho no Fluminense. E citou que Odair Hellmann era criticado enquanto estava no comando, mas a torcida tece elogios a ele atualmente.

– Continuo com a mesma opinião. Ele vai ajudar e tem a capacidade, por isso, de dar continuidade a esse trabalho. A gente está muito satisfeito com o que ele tem feito, e eu tenho certeza que não vão abalar e nós vamos ajudar o trabalho dele, até porque o Odair agora é muito elogiado, mas quando estava aqui era muito criticado, muitas críticas duras ao trabalho que ele se encontrava. Outros jogadores também que saíram elogiados, mas quando saíram era muito criticados, então, isso não pode mudar nada do nosso trabalho. A gente tem que continuar trabalhando na mesma maneira e para que no final de objetivos sejam alcançados.

O Fluminense está na sétima posição, com 50 pontos. O Tricolor está a 5 pontos do quarto colocado, que é o Flamengo. A próxima partida é contra o Goiás, às 20h30, no Nilton Santos, pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Foto: Daniel Perpetuo/Fluminense

OUTROS TRECHOS DA COLETIVA:

GOIÁS

Jogo muito difícil, a gente não pode se iludir pela classificação que o Goiás tem na tabela. Ele já vem de uma arrancada de uma melhora bastante nos jogos. Recentemente, o último jogo foi contra o Santos, que é muito qualificado, muito organizado jogadores, muito qualificado. Entre a gente tem que estar muito atentos, vai ser um jogo muito difícil, que a gente precisa entrar com o mesmo empenho que a gente entrou nos últimos jogos e cada jogo tem uma história. Já temos trabalhado já o Goiás para que possamos fazer um grande jogo e se Deus quiser com faz um bom resultado.

SAÍDA TIME

Em relação a sair do time, em algumas entrevistas, eu já tinha deixado muito claro aqui da qualidade dos nossos zagueiros. E sei que meus companheiros correm comigo por uma vaga. Eu sei da possibilidade de eu ir para o banco. Eu sei que a possibilidade de eu começar, mas isso não me incomoda porque eu sei da qualidade deles. Eu sei que que não existe Justiça quando os jogadores são de alto nível. Então, na minha cabeça tem que está sempre preparado para quando eu tiver a chance é só aproveitar e vai ser sempre assim sempre o treinador soberano. E o que ele escolher é o certo e a gente vai acatar e continuar fazendo nosso melhor.

SONHO DA LIBERTADORES

Eu sonho com certeza com Libertadores, quando a gente é garoto assiste aos jogos. A gente costuma assistir e que enchem os nossos olhos. Mas por um grande momento, grande tempo na minha vida foi um sonho bem distante. Eu me vi muito distante dessa realidade algumas vezes, eu acreditei que eu não conseguiria jogar lá uma competição como a Libertadores no time gigante como Fluminense e essa possibilidade surgindo. Com certeza, me enche de alegria e gratidão é um sonho já falei isso muitas vezes, mas um sonho que eu não é sozinho, é de toda minha família. Tenho certeza que eles também se realizam pelas minhas realizações. Então é um sonho realizado. A palavra é gratidão.

A gente não pensa e ser eliminado na Libertadores, nenhum medo que passa na nossa cabeça. Clube gigante como o Fluminense tem que tá jogando competições gigante com uma Libertadores e no momento que a gente faz isso em momento nenhum vai passar pela nossa cabeça ser eliminado. O foco é sempre em classificar em seguir ganhando. É ganhar o próximo jogo contra o Goiás, depois uma grande partida novamente e assim conquistando pontos para colocar o time na Libertadores e sem pensar em derrota, sem pensar eliminação tentando fazer nosso melhor.

DESABAFO DE WELLINGTON SILVA

A gente sabe que elas vão sempre existir e a gente tenta se preparar, né? para não chegarem, mas agora a cobrança ela sempre começa muito por nós mesmo. Todos nós temos objetivos e metas para alcançar, a gente se cobra todos os treinamentos. A gente quer sempre está agradando aqueles que torcem por nós, que amam esse clube. Mas infelizmente não é sempre assim que acontece. As críticas têm se potencializado muito para redes sociais. As pessoas têm perdido medo e fica escondida atrás de uma tela. Nós somos seres humanos, a gente também erra, a gente também tem a nossa família, a gente também sabe o nosso aumento, quando a gente não consegue acertar. Eu acho que o Wellington sempre nos ajudou muito. Ele é muito identificado com o Fluminense um cara que nasceu aqui, então, ele mais do que ninguém, quer agradar. Ele quer acertar, retribuir o Fluminense. Então, ele acabou chegando o limite dele. Pois um lance e que no meu ver normal de um jogo, não foi um lance inacreditável. Ele errou, mas logo no jogo seguinte a gente fica feliz e que ele conseguiu fazer o gol. Conseguimos ajudar.

CRÍTICAS

Acho que as críticas vão surgir e vão vir sempre. Porque a gente já conseguiu ser superior ao adversário e tinha perdido o jogo, então, eu creio que no Campeonato Brasileiro nem sempre a gente vai conseguir ganhar e jogar bem. Mas o importante é está sempre trabalhando. A gente vem de três bons resultados e a gente tem que manter essa média. Com certeza a gente está na disputa pela Libertadores, vai continuar trabalhando sabendo que tem muita coisa para melhorar. E sempre em busca disso, mas também sabendo que não está tudo errado, nós estamos conseguindo sair com resultados e que tem muita coisa boa dentro do nosso time.

SELEÇÃO BRASILEIRA

Sempre foi um sonho e continua sendo um sonho para mim é um sonho que eu pude realizar uma parte dele no Pré-Olímpico continua alimentando nesse desejo de participar dos Jogos Olímpicos, mas sempre como prioridade Fluminense. Foi o clube que me colocou lá e é o clube que eu estou todo dia, o clube que me sustenta e que me dar essa oportunidade. Então, eu estou sempre aqui e muitos mais focado nos objetivos que a gente tem de classificação para Libertadores. Focado nessa época dos objetivos do clube e da seleção se acontecer, é um sonho realizado, mais um acréscimo é um acréscimo por tudo que eu tenho feito aqui e pela oportunidade aqui no Fluminense.











Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here