A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Polícia (DP) de Firminópolis, deflagrou, na tarde de hoje (26), a Operação Colarinho Branco, destina a cumprir 6 mandados de prisão temporária e 11 mandados de busca e apreensão em três Estados da Federação – Goiás, Tocantins e Minas Gerais.

Os investigados são ex-gestores públicos da cidade de Firminópolis e empresários de Palmas, capital do Tocantins, e Uberaba (M), bem como da capital Goiânia. A investigação apura a emissão de notas fiscais faturadas em favor do Fundo Municipal de Saúde de Firminópolis no final da gestão de 2020, simulando compras de mercadorias que não foram entregues, apenas com a finalidade de desviar dinheiro público no final da gestão político-administrativa. Os valores apurados – somente no mês de dezembro –, até o momento, somam quase R$ 300 mil e nenhuma mercadoria foi entregue. A verba pública aparentemente gasta deveria ser usada no combate à COVID-19.

As buscas levaram à apreensão de documentos e telefones celulares dos investigados, que foram alvo de prisões temporárias decretadas pela Justiça em razão de estarem dificultando a investigação criminal. Entre os presos, está o ex-prefeito de Firminópolis.



Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here