A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) divulgou nota nesta quinta-feira afirmando que não usou recursos da covid-19 para fabricação de cloroquina. Em resposta a informações publicadas pelo jornal Folha de S. Paulo, a Fiocruz informou que fabrica cloroquina só para tratamento de malária.

“O Instituto de Tecnologia em Fármacos (Farmanguinhos/Fiocruz) produz o medicamento cloroquina 150 mg apenas para atendimento ao Programa Nacional de Prevenção e Controle da Malária, a partir de solicitações do Ministério da Saúde (MS) há quase 20 anos”, diz o texto.

Segundo o jornal, teriam sido usados recursos da MP 940/2020, que liberou dinheiro para enfrentamento da pandemia. A publicação traz documentos do Ministério da Saúde afirmando que as verbas seriam usadas para esse fim, mas não há comprovação de que a fabricação ocorreu.

A Fiocruz afirma que não houve aquisição de insumos para produção de cloroquina em 2020 e não há previsão para 2021. De acordo com a Fundação, os recursos da MP foram utilizados para testes, estudos clínicos de novas drogas e construção do Centro Hospitalar para a Pandemia de Covid-19.

Além disso, a verba foi destinada à fabricação de fosfato de Oseltamivir para para influenza. Ainda segundo a nota, as últimas entregas de cloroquina para MS ocorreram em março do ano passado e janeiro deste ano  sem “qualquer relação com a MP 940/2020 ou com o tratamento de pacientes de covid-19.”

Números da pandemia

Nesta quinta-feira (11), o Brasil registrou 54.742 novos casos de covid-19, segundo dados divulgados pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). O total de contaminados desde que o vírus foi registrado pela primeira vez ultrapassou 9,7 milhões.

A média móvel de óbitos ficou acima de mil pelo 23º dia seguido. O cálculo é feito a partir da soma de todos os registros dos últimos sete dias, dividida por sete. Somente nas últimas 24 horas houve a confirmação de 1.351 casos fatais e o total de vidas perdidas para a covid chegou a 236.201.

Saiba o que é o novo coronavírus

É uma vasta família de vírus que provocam enfermidades em humanos e também em animais. A Organização Mundial da Saúde (OMS) indica que tais vírus podem ocasionar, em humanos, infecções respiratórias como resfriados, entre eles a chamada “síndrome respiratória do Oriente Médio (MERS)”.

Também pode provocar afetações mais graves, como é o caso da Síndrome Respiratória Aguda Severa (SRAS). A covid-19, descoberta pela ciência mais recentemente, entre o final de 2019 e o início de 2020, é provocada pelo que se convencionou chamar de “novo coronavírus”. 

Como ajudar quem precisa?

A campanha “Vamos precisar de todo mundo” é uma ação de solidariedade articulada pela Frente Brasil Popular e pela Frente Povo Sem Medo. A plataforma foi criada para ajudar pessoas impactadas pela pandemia da covid-19. De acordo com os organizadores, o objetivo é dar visibilidade e fortalecer as iniciativas populares de cooperação.

 

Edição: Leandro Melito



Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here