Realizado durante a primeira semana de aulas, acolhimento foi liderado por agentes jovens e representantes de turmas

O ano letivo de 2021 começou de modo diferente para Liandra Gomes, aluna da Escola Estadual Avelino Martins Rodrigues, de Santa Helena de Goiás. A estudante faz parte do grupo de Agentes Jovens e de representantes de turma que lideraram as ações de acolhimento aos estudantes do Ensino Médio da rede pública estadual de Educação.

Neste ano, as escolas estaduais reservaram os primeiros dias letivos em janeiro para a realização de atividades interativas e rodas de conversa entre estudantes e professores, oportunizando a promoção do protagonismo juvenil e o diálogo sobre as expectativas para o ano letivo. Em função da pandemia de Covid-19, no entanto, grande parte das unidades escolares optou pela realização do acolhimento de forma virtual, com professores e alunos interagindo por meios remotos.

Estudantes do Escola Estadual Avelino Martins Rodrigues participam do acolhimento

Para facilitar a dinâmica, cada professor foi responsável por apadrinhar uma turma e mediar a interação, lançando perguntas norteadoras e permitindo que os estudantes compartilhassem suas vivências.

Para Liandra, o momento contribuiu para que os professores explicassem o que planejaram para o ano letivo e para que os estudantes tivessem espaço para conversar sobre seus projetos de vida e seus objetivos. “Essas rodas de conversa ajudam muito os alunos, principalmente aqueles que têm dificuldade em falar perto das pessoas”, explica a estudante.

Questionário

Para avaliar o impacto das ações de acolhimento no cotidiano escolar dos jovens, a Secretaria de Estado da Educação (Seduc), por meio da Superintendência de Ensino Médio, criou um questionário para que os estudantes pudessem registrar suas impressões. Ao todo, foram registradas 1.645 respostas de unidades escolares e 52.642 participações dos estudantes. De acordo com a superintendente de Ensino Médio da Seduc, Osvany Gundim, os dados obtidos serão agora avaliados pela equipe da superintendência e servirão de base para o desenvolvimento de novas ações.

Protagonismo juvenil

Anualmente, a Seduc realiza ações para oportunizar e incentivar o protagonismo juvenil. Um exemplo são as rodas de conversas, que permitem a socialização e a troca de experiências entre os alunos.

No ano passado, lideranças estudantis das turmas do Ensino Médio parcial participaram do projeto ‘Solta o Verbo Agente Jovem – Rodas de Conversa, que tinha o intuito de promover momentos específicos para tratar de assuntos relacionados aos desafios enfrentados pela Educação na atualidade. Ao todo, foram realizados mais de 100 encontros virtuais nas escolas estaduais durante o ano letivo de 2020.



Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here