Hora do basta final? É o que pelo menos as entidades responsáveis pelo Futebol da Inglaterra estão tentando fazer desde o inicio desta semana, em carta aberta ele pedem o fim de ataques aos jogadores, treinadores e árbitros em redes sociais.

A manifestação ocorre após o meio-campo do Swansea City, Yan Dhanda, inglês de origem sul-asiática, prestar queixa na polícia por causa de atos racistas contra ele nas redes sociais na seqûencia da eliminação do time galês para o Manchester City na Copa da Inglaterra. Ele é apenas o mais recente dos inúmeros casos registrados nas últimas semanas no futebol inglês. Jogadores, jogadoras e treinadores do principais clubes do país notaram um crescimento da intolerância durante o lockdown no país. O árbitro Mike Dean e o técnico do Newcastle Steve Bruce chegaram a receber ameaças de morte através das redes.

Os jogadores Martial, Rasford e Tuanzebe do Manchester United também foram alvos nas redes sociais. Após uma derrota da equipe pela Premier League.

A carta cita todos os casos que ocorrem principalmente de racismo e intolerância religiosa.

O grupo das entidades do Futebol inglês fez uma lista com quatro pedidos às gigantes das mídias sociais: um filtro maior contra racismo e discriminação nas mensagens postadas, medidas transparentes para retirar material abusivo do ar, verificação de identidade para todos os usuários, cooperação com as instituições do futebol inglês para identificar a origem do material ilegal.

Para saber mais sobre Futebol Internacional, siga o Esporte News Mundo no InstagramTwitter Facebook











Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here