Bahia e Atlético-MG empataram em 1 a 1 no Mineirão pela antepenúltima rodada do Brasileiro. Com o resultado, o tricolor abriu um ponto em relação ao Vasco, mas com uma partida a mais. O técnico Dado Cavalcanti demonstrou um misto de sentimentos pelo resultado: alegria pela diferença de elencos e lamentação pelas chances perdidas.

– Olhar a tabela, fazer a comparação das duas equipes, de investimento, talvez traga uma sensação de que somamos um ponto importante, e isso traz um conforto. Mas se pegarmos os lances do jogo, as principais chances criadas e visualizar que tivemos muito mais chances, a gente lamenta. Mas faz parte. É um jogo de detalhes. Espero que esse ponto seja significativo para sair de vez dessa situação.

Dado ainda cita o fato do Bahia ter vários desfalques para o duelo deste sábado. O mais importante deles foi Gilberto por lesão. Além das ausências de Thiago, Edson e Ramon por Covid-19, outro lesionado dos titulares é o goleiro Douglas Friedrich após choque com Leandro Castán, do Vasco.

– O Bahia veio para o jogo com 13 desfalques, um número comprometedor. Mas houve uma semana de trabalho com construção de uma forma de jogar, entender o adversário. Toda vez que tivemos esse tempo, tivemos excelente rendimento. Enfrentamos um adversário muito forte dentro de casa e conseguimos empatar. É um resultado significativo. A semana de trabalho foi boa. E o comprometimento desse grupo fez a diferença – afirmou.

Com tantos desfalques, quem voltou ao time titular foi Rodriguinho. Meia foi importante contra o Atlético e um dos melhores em campo.

– Além da questão técnica, Rodriguinho teve uma importância tática, estratégica, para a condição específica do jogo, fundamental. Enfrentamos um adversário que a gente sabia que nos empurraria para nosso campo, que manteria a posse de bola. Nós sofreríamos muito na retomada da bola, ao sair para o contra-ataque a gente precisaria de um auxílio para nos levar para o campo de ataque. Rodriguinho foi esse jogador. Além do comportamento sem a bola, nos trouxe essa oportunidade de sair para o contra-ataque. No primeiro tempo, ficou clara a importância, pela quantidade de chances que criamos. Inclusive, em algumas com ele dentro da área, fazendo a primeira fase da construção, saída da pressão e concluindo, pisando na área. Eu encaro como importante demais a presença dele e a manutenção dele em campo em toda a partida – disse.

Além de Rodriguinho, quem também se destacou foi Patrick de Lucca, jogador de 20 anos que precisou fazer sua estreia como titular em um momento turbulento do time.

– Patrick é um menino muito maduro. Jogou a primeira vez hoje e não sentiu em momento algum. Baita personalidade, chamando o jogo. Atribuí para ele uma função de construção importante, e ele segurou. Nós criamos uma oportunidade de gol no início de jogo, e a bola passa pelos pés de jogadores importantes. É um jogador que faz o carteado por trás e consegue fazer uma ação, duas. Ele não sentiu o jogo. Infelizmente, teve que sair porque teve câimbras que impossibilitou de ficar em campo – afirmou Dado.











Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here