A Moody’s considera em relatório que a Itália tem uma perspectiva melhor de fazer bom uso de fundos que virão da União Europeia, sob um governo do ex-presidente do Banco Central Europeu (BCE) Mario Draghi. A agência alerta, contudo, que o país continua a enfrentar desafios de longo prazo.

Para a agência, o fato de que Draghi chega ao poder com apoio de todos os grandes partidos no Parlamento lhe dá força no início do mandato. “A implicação de crédito no curto prazo da mudança de governo é positiva”, diz ela.

Sob a liderança do premiê Draghi, o plano que a Itália entregará a Bruxelas em 30 de abril para usar os fundos da UE deve incluir projetos de infraestrutura de alta qualidade, que potencialmente permitirão perspectivas de crescimento. A Moody’s aponta que os fundos recebidos da UE podem totalizar quase 300 bilhões de euros, ou quase 20% do PIB italiano antes da pandemia. “O governo Draghi deve buscar uma agenda política de reformas econômicas estruturais para melhorar o potencial de crescimento”, acredita a agência.

Esta série gratuita do InfoMoney mostra como entrar para uma das profissões mais bem remuneradas do mercado. Deixe seu e-mail abaixo para assistir.





Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here