Com 50 jogos disputados na última temporada, Dawhan recusa oferta da Série A do Campeonato Brasileiro e topa redução salarial para não deixar a Ponte Preta.

Titular absoluto, volante está confirmado na Macaca para as competições de 2021.

LEIA MAIS: Ituano oficializa contratação de Jeferson, lateral-direito da Ponte Preta

O camisa 5, revelado nas categorias de base do Flamengo-SP, deu prova de comprometimento perante a Alvinegra e, mesmo com destaque individual recente, recuou nas propostas de Atlético-GO, Ceará e Juventude, todos confirmados na primeira divisão, além do CSA.

“Eu tive uma conversa com toda a comissão técnica. Eles disseram que estavam contando comigo. Houve algumas situações para Série A, mas eu achei por melhor ficar aqui, juntamente com a minha esposa. Nós sentamos e conversamos muito sobre isso”, revelou, em entrevista na PonTV.

“Eu espero fazer um ano super bom, porque eu creio que, com a gente conseguindo o acesso esse ano, que é o nosso principal objetivo… eu, junto com os meus companheiros, quero pôr a Ponte onde ela tem que estar, que é a Série A”, emendou.

CHANCE DE OURO

Natural de Aracaju, o jogador tinha a oportunidade de se tornar um rival do clube campineiro na Série B e retornar ao Azulão, pelo qual defendeu entre 2017 e 2019 e tornou-se um dos intocáveis antes de desembarcar no Majestoso mediante empréstimo junto ao Santa Rita (AL).

Apesar de quatro possibilidades de transferência, Dawhan conversou com Fábio Moreno a respeito dos planos para próxima temporada e recebeu feedback positivo ao ser considerado peça importante no plantel e, mais do que isso, fazer parte dos planos da comissão técnica.

O profissional também seguiu a nova política financeira da Macaca, agora em processo de readequação salarial, e aceitou reduzir consideravelmente os vencimentos.

“Eu estou muito feliz. Eu espero contribuiu muito, juntamente com os meus companheiros. A gente sabe que todo futebol mundial está de readequando com essas situações depois dessa pandemia. Então foi nada mais justo do que a gente sentar e ver a melhor situação para mim e para a Ponte Preta também. Então a gente entrou em um acordo e está tudo certo”, pontuou Dawhan.

REPETECO

O mesmo procedimento foi adotado pelo lateral-direito Apodi e pelo meio-campista Camilo, ambos de contrato renovado.

Contratado no fim de 2019 depois de regularidade apresentada à frente do CSA, atleta está cedido até 10 de dezembro e ainda contribuiu com quatro gols, sendo três de cabeça – o mais importante foi ao abrir o placar na vitória alvinegra em cima do rival Guarani por 2 a 0.

“Rapaziada, vocês podem ter certeza de que garra e força não vão faltar. Esse é o que eu faço de melhor sempre. É chegar no campo e sempre doar ao máximo. Então é isso aí. Eu espero poder contribuiu muito e ajudar a Ponte Preta”, garantiu.

“Foi muito importante para mim eu fazer os 50 jogos porque é uma marca que nem todos os atletas conseguem. A gente sabe como é super dinâmico, cara. Às vezes, uns fazem 20, outros fazem 30 e outros 40. Quando atinge uma marca em uma temporada com 50 jogos é um sinal de que tive o meu futebol visto. Eu espero fazer mais e mais jogos pela Ponte Preta. Que seja um ano bom”, arrematou.











Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here