A Ponte Preta ganhou força, nos últimos dias, para viabilizar a contratação de André Luís, atualmente no Corinthians.

De volta após passagem pelo futebol asiático, o atacante é tido, nos bastidores do Estádio Moisés Lucarelli, como maior prioridade para fechar o elenco na disputa do Campeonato Paulista.

LEIA MAIS: Ponte alinha empréstimo de volante ao Sub 20 do Palmeiras; detalhes

A negociação entre as partes passou do tom de ‘incerteza’ para ‘grande chance’ no Departamento de Futebol e pode evoluir a partir da próxima semana, data de encerramento do Campeonato Brasileiro.

NEGOCIAÇÃO

Sem sucesso na renovação de Bruno Rodrigues, depois de quatro tentativas frustradas de alongar o empréstimo junto ao Tombense, a Macaca tem ‘dinheiro reservado’ para arcar com parte dos salários do jogador.

A ideia da diretoria é assumir a responsabilidade pelo pagamento de 50% dos vencimentos – R$ 70 mil de R$ 140 mil – e assinar empréstimo até o fim da Série B do Campeonato Brasileiro, segundo apuração da reportagem do Esporte News Mundo.

O montante seria 30% menor em relação ao oferecido por Rodrigues, anunciado como reforço do São Paulo, com R$ 100 mil líquidos por mês – o que foi recusado.

O otimismo também se dá por conta do bom relacionamento do presidente Sebastião Arcanjo e seus pares junto de Duílio Monteiro Alves, dirigente máximo do Timão.

A Ponte Preta ainda teria a prioridade de negociação se não houver nenhuma proposta oficial da primeira divisão – ou seja, caso seja negociado com algum participante da Série B de 2021, André Luís desembarcaria no lado preto e branco de Campinas.

CAUTELA

A definição do futuro da carreira do atleta deve acontecer a partir do meio da semana, enquanto o Corinthians se concentra para os dois últimos compromissos da temporada: Vasco (c) e Internacional (f).

Desta forma, se a negociação evoluir, o jogador chegaria ao Majestoso já com o Estadual nas primeiras rodadas andamento, embora esteja em atividade diária no CT Joaquim Grava.

A cúpula campineira também trabalha com os nomes do volante Marcos Júnior, criado nas categorias de base do São Paulo, e do meio-campista Vini Locatelli, ex-Chapecoense, para completar o elenco e chegar a oito contratações.

Até o momento, o zagueiro Ednei, os meias Renan Mota e Thalles e os atacantes Bruno Michel e Paulo Sérgio já foram anunciados.

DEIXOU SAUDADE

Revelado nas categorias de base do Santos, André Luís defendeu com sucesso a Ponte Preta em 2018, mediante empréstimo junto ao Cianorte, até ser vendido ao Corinthians.

O ex-camisa 7 marcou 11 gols em 35 rodadas, tornando-se o artilheiro do grupo na Série B do Campeonato Brasileiro e despertando atenção do mercado nacional.

Durante menos de um ano no clube, atleta ganhou ainda mais carinho da torcida a partir dos dois gols marcados em cima do rival Guarani, no Dérbi 193, em maio de 2018, no Brinco de Ouro da Princesa, em vitória por 3 a 2, de virada – de quebra, na comemoração, repetiu Darío Gigena e vestiu a máscara do Gorilão em pleno estádio rival.

DÍVIDA

André Luís retornou ao Corinthians, com o qual tem vínculo até o fim de 2022, após o Daejeon Hana Citizen, da Coreia do Sul, e o Shanghai Greenland, da China, aplicarem um calote.

O Daejeon, pelo qual anotou 14 tentos em 28 confrontos, selou empréstimo de seis meses e, ao fim do vínculo, manifestou interesse para exercer a compra dos direitos econômicos, porém sem depositar a grana.

Os chineses, na sequência, entraram na negociação nos mesmos moldes, com acordo até dezembro de 2020, mas também não pagaram pela aquisição.

Em nota, a agremiação paulista tinha afirmado que, além do valor referente à venda de 50% do passe aos sul-coreanos, também embolsaria 10% de uma futura transferência – estima-se que a transação, na oportunidade, tenha girado em torno de R$ 11,1 milhões.

Siga o Esporte News Mundo no TwitterFacebook e Instagram.











Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here