Após disponibilizar uma solução temporária frente aos incêndios nas baterias da linha Chevrolet Bolt EV, agora, a General Motors afirmou que uma resposta definitiva ao problema deve ser lançada em abril. Trata-se de uma atualização de software que identificará qualquer deficiência antes que outros incêndios ocorram.

Segundo a empresa, a resolução será baseada em um “software de última geração que pode diagnosticar problemas potenciais antecipadamente”. De forma geral, o upgrade poderá restaurar 100% da capacidade de carregamento da bateria. A solução temporária lançada recentemente pela montadora restringia este aspecto a 90%.

publicidade

A notícia vai no sentido contrário ao anunciado pela Hyundai, outra marca que também tem sofrido com incêndios em seus carros elétricos. A empresa está negociando com o Ministério de Terras, Infraestrutura e Transporte da Coreia do Sul para realizar um recall de todas as baterias em sua frota de veículos elétricos Kona. O alvo são os componentes fabricados pela LG Energy Solution.

GM anunciou atualização de software para evitar incêndios em seus modelos elétricos. Créditos: JHVEPhoto/iStock

Mas cabe destacar que se a Hyundai estabelecer a necessidade inquestionável da troca de baterias, outras montadoras, inclusive a GM, podem ser obrigadas a também seguir a mesma linha, a menos que prove que os problemas com o Bolt EV são devido a algo diferente das células fornecidas pela LG Energy Solution.

Custos para a General Motors

No entanto, a decisão da GM ter optado pela atualização de software pode ser compreendida considerando os custos. Apesar de estar lidando com seu próprio recall de mais de 68 mil veículos nos EUA, o valor estimado para substituir todas as baterias em todos os três modelos das linhas Ioniq PHEV e Ioniq Electric, por exemplo, é de mais de US$ 1,8 bilhão, somente na Coreia do Sul. Adotar isso em escala maior seria extremamente complicado.

O software pode não ser a solução ideal, mas o foco deve ser o diagnóstico precoce. Isso significa, supostamente, que o sistema permitirá que o software interrompa o problema antes que ele cause maiores danos.

publicidade

De qualquer forma, a GM precisa achar uma resposta definitiva para os incêndios em seus carros elétricos se quiser cumprir com sua promessa: ficar totalmente elétrica até 2035.

Via: Electrek/InsideEvs





Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here