Uma petição online pede a anulação da cassação da conselheira tutelar Rosana Kloster, eleita em outubro de 2019 para o Conselho Tutelar de Curitiba, no Paraná. Ela teve a sua candidatura cassada devido à exposição em rede social de um vídeo em que comemorava gritando “ Lula Livre!”, em apoio à campanha nacional pela libertação do ex-presidente.

Leia mais: Provas da suspeição de Moro se avolumam e podem anular condenações de Lula

No vídeo, divulgado sem autorização, Rosana está acompanhada de Aline Castro, outra conselheira eleita. Na época, ambas sofreram ataques e ofensas, Aline inclusive sofreu injúrias raciais. O Conselho da Criança e do Adolescente de Curitiba (Comtiba) julgou, naquele ano, que Rosana e Aline não possuíam “idoneidade” para assumir os cargos.

Leia também: Lava Jato: procuradora falava em ‘atingir Lula na cabeça’ como prioridade

Em março do ano passado, elas recorreram ao Tribunal de Justiça contra a decisão e Aline Castro conseguiu tomar posse naquele mesmo mês, enquanto Rosana assumiu em abril. No entanto, a liminar que a sustentava no cargo foi derrubada no último dia 9 de fevereiro e agora a conselheira vai ser exonerada por decisão do Comtiba. Aline Castro permanece no cargo.

Rosana agora aguarda a Prefeitura de Curitiba informar a sua exoneração.

Diante do ato do Conselho Tutelar e do argumento da Justiça de não poder rebater uma decisão administrativa do órgão, foi iniciada uma pressão popular por parte de movimentos para anular tal ato, considerado como autoritário e discriminatório contra Rosana Kloster.

Fonte: BdF Paraná

Edição: Lia Bianchini



Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here