A reforma da escola beneficia 522 estudantes, sendo 52 do segundo período da educação infantil e, 407 dos anos iniciais | Foto: Renato Alves/Agência Brasília

Educação é futuro, transforma o destino, e abre portas para crianças e jovens em prol de dias melhores. Por isso, o ensino é prioridade para o Governo do Distrito Federal (GDF). Mas, para que a docência ocorra da melhor forma possível, um ponto crucial é ter boas estruturas.

Nesta quinta-feira (25), a Escola Classe 01 Porto Rico, em Santa Maria, foi devolvida à comunidade após anos de transtornos com obras, o que só foi resolvido pela atual gestão.

O investimento da obra é de R$ 1,6 milhão e possibilitou a criação de dezenas de empregos, além de movimentar a economia do DF. A reforma da escola beneficia 522 estudantes, sendo 52 do segundo período da educação infantil e, 470 dos anos iniciais.

R$ 1,6 milhão Total investido nas obras da Escola Classe 01 Porto Rico, que tem 522 alunos

A área construída é de 1,3 mil metros quadrados, divididos em seis blocos. A infraestrutura inclui quadra coberta, parquinho, pátio, estacionamento, biblioteca, sala de artes, sala de informática, sala de recursos e espaços convencionais, como cozinha, refeitório, banheiros e sala de professores.

Agora, os estudantes vão poder retomar atividades no contraturno escolar. Também contarão com acompanhamento pedagógico em português e matemática, aulas de informática, artes marciais, xadrez, dança e música.

“Somente o esforço e a educação são capazes de transformar as pessoas”, destacou o governador Ibaneis Rocha. “Durante a pandemia, nós reformamos mais de 400 escolas para que tenhamos estrutura para os alunos voltarem às aulas.”

“Somente o esforço e a educação são capazes de transformar as pessoas. Durante a pandemia, nós reformamos mais de 400 escolas para que tenhamos estrutura para os alunos voltarem às aulas”Governador Ibaneis Rocha

O secretário de Educação, Leandro Cruz, reforça: “Esse equipamento está sendo devolvido à população como tem que ser devolvido, com toda estrutura, com segurança e a quadra coberta. Esse governo fez o que não tinha sido feito até hoje”.

Os recursos investidos na obra são do orçamento da Secretaria de Educação(SEE)  e de emendas parlamentares da deputada distrital Jaqueline Silva e da deputada federal Érika Kokay.

“Essa obra é fundamental para Santa Maria, uma honra para os moradores da cidade, que vão receber uma nova escola com toda a infraestrutura. Essas benfeitorias só puderam acontecer porque temos uma gestão eficiente”, analisa a administradora de Santa Maria, Marileide Romão.

Histórico

A área construída é de 1,3 mil metros quadrados, divididos em seis blocos. A infraestrutura inclui quadra coberta, parquinho, pátio, estacionamento, biblioteca, sala de artes, sala de informática, sala de recursos e espaços convencionais, como cozinha, refeitório, banheiros e sala de professores  | Foto: Joel Rodrigues / Agência Brasília

A escola foi fundada em 2009 em caráter provisório. Em 2014, ocorreu a primeira licitação para reforma. Desde então, amargou seis anos de transtornos com obras interrompidas que, retomadas nesta gestão, deixaram a unidade com cara nova.

A primeira licitação é de 2014, mas o contrato foi rescindido dois anos depois por problemas financeiros. À época, a Novacap e a Coordenação Regional de Ensino (CRE) atuaram para deixar a escola em condições de continuar funcionando com a conclusão de alguns serviços inacabados pela empresa contratada e o isolamento das áreas em obra com o fechamento em tapumes.

Em 2017, uma nova empresa venceu o processo de licitação para executar as obras que terminariam em janeiro de 2018. Não foi cumprido esse prazo. Com a lentidão das obras e a falta de retorno da empresa à fiscalização realizada pela Novacap, o contrato foi rescindido, com aplicação de multa. A empresa que saiu como segunda colocada na licitação negou a convocação, e foi preciso realizar uma terceira licitação em 2019.

“Depois de anos convivendo com tantas dificuldades e empecilhos, podemos contemplar a inauguração da obra de reforma e ampliação de nossa escola. Por ser uma região de vulnerabilidade social, será agora uma comunidade melhor atendida pelo Projeto de Educação Integral, uma vez que a escola disponibiliza uma estrutura adequada”, destaca a diretora da escola, Zeneide José de Araújo.

“Essa cidade comemora um mês especial, o do seu aniversário, com a entrega de muitas obras, como a dessa escola. Essa área de Santa Maria precisa muito de uma escola como essa”, acrescenta a deputada distrital Jaqueline Silva. “A coragem dos educadores e dos profissionais dessa escola fizeram com que ela tenha hoje essa estrutura”, complementa a deputada federal Érika Kokay.

Uma nova escola técnica

No mesmo evento, o governador Ibaneis Rocha anunciou o início das obras da Escola Técnica de Santa Maria, com investimento de R$ 11,8 milhões, a ser construída na QR 119, Conjunto A, Lote 01.

R$ 11,8 milhõesserão empregados na construção da Escola Técnica de Santa Maria

São 5.557,39 m² que vão abrigar 12 salas de aula, laboratórios, depósitos de materiais, secretaria, recepção, sala de professores, diretoria, salas de coordenação, auditório, biblioteca, bloco de serviços e vivências com refeitórios e vestiários para funcionários e quadra poliesportiva coberta. Toda essa estrutura vai beneficiar dois mil estudantes da região e de cidades vizinhas.

O modelo a ser construído segue o padrão do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), como o inaugurado recentemente pelo GDF em Brazlândia. O prazo de execução da unidade escolar é de um ano e quatro meses. A expectativa é que o colégio seja entregue em 2022.

Na unidade de Santa Maria, os cursos serão oferecidos nos três turnos: matutino, vespertino e noturno. Segundo o coordenador da Regional de Ensino de Santa Maria, Augusto Cesar Freire, as disciplinas serão escolhidas por meio de chamada e audiência pública, como ocorre normalmente. O objetivo é atender as necessidades da população local.

Do total de recursos investidos, R$ 4,4 milhões são do GDF e R$ 7,4 do FNDE. A empresa vencedora da licitação e responsável pela obra é a Engemil Engenharia, Empreendimentos, Manutenção e Instalações Ltda.

Com a construção de uma escola técnica, Santa Maria passa a ter 30 unidades educacionais para atender os 26 mil alunos da regional.

Esporte nas Ruas

O evento desta quinta (25) marcou a entrega simbólica dos primeiros materiais esportivos do programa Esporte nas Ruas, da Secretaria de Esporte e Lazer (SEL). A proposta é oferecer às administrações regionais e organizações sociais sem fins lucrativos acesso a materiais e equipamentos esportivos gratuitamente.

“Esporte é para todos. Não vai faltar material esportivo para ninguém”Giselle Ferreira, secretária de Esporte e Lazer

Foram doados 650 materiais pela pasta , sendo 50 bolas de campo, 50 bolas de futsal, 50 bolas de vôlei, 50 bolas de basquete, 30 redes de vôlei, 30 redes de futsal, quatro kits de coletes, 50 medalhas de ouro, 50 medalhas de prata e 50 medalhas de bronze, além de 90 troféus. Esse material será organizado pela administração regional e entregue a escolas da cidade para a prática esportiva. O programa é financiado com recursos do Fundo de Apoio ao Esporte (FAE). “Esporte é para todos. Não vai faltar material esportivo para ninguém”, assegura a secretária de Esporte, Giselle Ferreira.

Também participaram da cerimônia na EC 01 Porto Rico os secretários de Governo, José Humberto Pires, e  de Obras, Luciano Carvalho; o diretor-presidente da Novacap, Fernando Leite; o diretor-geral do DER-DF, Fauzi Nacfur; a vice-diretora da escola, Janerita Santos de Andrade, e o coordenador da regional de ensino de Santa Maria, Claudiney Formiga Cabral.

 

Galeria de Fotos

Governador visita obras em Santa Maria



Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here