Antropólogos da Universidade do Texas estudam um esqueleto de um ancestral de nossa espécie com idade estimada em 4,4 milhões de anos.

O objetivo é ajudar a esclarecer a relação evolutiva entre humanos e grandes primatas, além de entender como os primeiros hominídeos aprenderam a caminhar em pé.

publicidade

Trata-se de um esqueleto fossilizado encontrado na Etiópia em 1994. Na época, os ossos “excepcionalmente bem preservados” de uma de suas mãos chamou atenção dos pesquisadores.

Isso permitiu aos antropólogos comparar sua anatomia com a de outros fósseis e primatas, para determinar o comportamento locomotor usado pelos primeiros hominídeos.





Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here